Aliança do Yoga

Este Centro possui Professores Filiados na Aliança do Yoga

Textos

A prática da Medicina nos Hospitais Chineses

A prática da Medicina nos Hospitais Chineses

Para ser um médico da Medicina Tradicional Chinesa é necessário na China, estudar cinco anos em uma Universidade, fazer a residência ambulatorial e aprender matérias como Dietoterapia Chinesa, Filosofia Chinesa, Fitoterapia Chinesa, Massagem Tui Ná, Chi Kung, Tai Chi Chuan, Acupuntura e outras, e esses médicos são muito respeitados pelo seu grande conhecimento sobre saúde por todos os chineses, como os ocidentais respeitam seus médicos pelo seu grande conhecimento sobre as doenças. Por existir Universidade de Medicina Tradicional Chinesa e Universidade de Medicina Ocidental na China, não há conflito entre os médicos, pois cada um trata e tem autonomia de orientar seu paciente de acordo com sua formação e filosofia.
A importância da preservação da saúde e prevenção das doenças sempre é alvo principal dos hospitais e médicos tradicionais chineses dando exemplo a muitos países ocidentais.
Na China, quando se adoece ou se adquire qualquer distúrbio de saúde tanto físico, como psíquico, os chineses procuram os hospitais que trabalham e utilizam a Medicina Tradicional Chinesa que é um sistema complexo de terapias naturais. O primeiro passo é ser encaminhado para o médico que através de um diagnóstico energético da Medicina Chinesa, verifica o pulso e língua do paciente e orienta para um tratamento com Dietoterapia Chinesa indicando alimentos que podem ser ingeridos para o equilíbrio das energias desreguladas, ser restabelecido. Nessa dieta são ingeridos todos os alimentos receitados, como se fosse um medicamento.
Se o tratamento não melhorar a saúde do paciente, então ele é encaminhado para o tratamento com ervas medicinais tradicionais chinesas, ou seja, Fitoterapia Chinesa. Um composto de plantas é receitado pelo médico, em forma de chás ou de comprimidos. A Fitoterapia Chinesa é uma terapia milenar, isto é, todas as ervas usadas já são testadas e aprovadas pelos chineses por suas experiências e assim agem em concordância com aspectos energéticos da planta para o indivíduo. Se mesmo assim o paciente precisar de mais cuidados por não ter melhorado, o médico vai indicar o tratamento com massagem chinesa, a Tui Ná, onde são massageados pontos de energia para desbloqueá-la e liberar seu fluxo e melhorar o sintoma do distúrbio apresentado. Junto com a massagem pode ser indicado as práticas de exercícios respiratórios como o Chi Kung e exercícios para restabelecer a energia vital como o Tai Chi Chuan.
Se essas práticas ainda não forem o suficiente, o médico encaminhará o paciente para o tratamento com Acupuntura no próprio hospital, onde são colocadas finíssimas agulhas no corpo para equilibrar sua energia. Somente se todas essas possibilidades de tratamento não derem certas é que o paciente vai ser direcionado para o setor de Medicina Ocidental do hospital, onde fará com o médico que estudou Medicina Ocidental, o tratamento com remédios alopáticos e se precisar de alguma cirurgia também pode ser considerada e feita. O que se observa é que os chineses jamais começam qualquer tratamento de saúde sem antes fazer seus tratamentos naturais e sem efeitos colaterais, não intoxicando seu organismo. Se for extremamente necessário é claro, tomará os medicamentos alopáticos. Portanto, consegue manter seu organismo mais saudável e puro por mais tempo.
Os hospitais chineses têm o setor de Medicina Tradicional Chinesa, o mais forte e lotado e o de Medicina Ocidental bem mais discreto.

Dra. Cenira Braga Barros
Diretora do EQUILIBRIUS
Fonte: http://www.taichichuan.com.br/textoacu.htm

 

Rua Gonçalves Dias, nº. 109 Pio Correa - Criciúma/SC