Aliança do Yoga

Este Centro possui Professores Filiados na Aliança do Yoga

Textos

Mantra Hari Om e Om shántih shántih shántihi

por Marcelo Cruz
Português

Como é de costume nas práticas de Yoga, tanto na abertura quando em seu encerramento, executamos os cantos Hari Om e Om shántih shántih shántih. Mas o que sabemos sobre o significado destes mantras?

É sabido que a prática de mantras tem o intuito de realizar a purificação dos canais energéticos em nosso pránamayakosha e também como ekágratá, ou seja, a fixação da mente em um único ponto, neste caso, a mentalização de determinado mantra.

Não é o caso aqui. Referem-se a uma invocação e a alguns pedidos. Logo, seria bom saber o que estamos pedindo.

Hari é um dos nomes de Ishvara, o absoluto manifestado. Significa “aquele que remove todo pápa, harati pápáni iti harih pápa, ou seja, aquele que remove os resultados de um karma ruim, adharma.

Om é shabda brahman, o corpo sonoro do absoluto. Conforme a Mandukya Upanishad, “o Om é o mundo inteiro. O passado, o presente, o futuro: tudo é o mantra Om”. “Escutar o mantra Om é como escutar o próprio Brahman. Pronunciar o mantra Om é como transportar-se à residência do Absoluto. A visão do mantra Om é como a visão da própria forma. A contemplação do mantra Om é como atingir a forma do Absoluto”. Mantra Yoga Samhitá, 73.

Shántih shántih shántihi, que cantamos três vezes, se refere a diferentes obstáculos que possam advir impedindo que progridamos na nossa prática diária em busca de nossos objetivos, purushartha, sejam eles artha, kama, dharma ou moksha. Que haja liberdade com relação a esses problemas é o que mais se aproxima da definição de shántih. Se estivermos livres dos obstáculos e, consequentemente, do sofrimento oriundo dos mesmos, estaremos em paz.

Quando cantamos três vezes shántih invocamos a não ocorrência destes obstáculos que resultam em sofrimento. E fazemos tal pedido porque são forças que estão além de nosso controle absoluto e possuem três origens diferentes: ádhyátmika, ádhibhautika e ádhidaivika. Para cada uma delas, um shántih. A primeira se refere a obstáculos que surgem do nosso interior, como problemas físicos, psicológicos, etc.; a segunda refere-se a obstáculos oriundos das relações com os demais seres vivos, como por exemplo problemas com outros seres humanos que governam e nos influenciam diretamente com suas regras, pelos relacionamentos interpessoais, etc.; e, finalmente, aquelas oriundas da natureza, como fenômenos que causam grande conturbação e que só nos resta a busca por proteção, como uma inundação, etc.


Da próxima vez que for vocalizar o mantra você já sabe o que está pedindo e pode colocar toda sua intenção na prática.

Hari Om

Visite o site:
www.dharmabindu.com

 

Rua Gonçalves Dias, nº. 109 Pio Correa - Criciúma/SC