Aliança do Yoga

Este Centro possui Professores Filiados na Aliança do Yoga

Textos

Entrevista com BKS Iyengar na CNN em 2007

Entrevista com BKS Iyengar na CNN com Anjali Rao em outubro de 2007

“ A entrevista aconteceu em três partes “A historia do Yoga”,” O estabelecimento do Yoga” e” técnica e Filosofia do Yoga”. Nessa, guruji responde a varias perguntas sobre pratica e a popularidade que o yoga atingiu hoje em dia.
Puna, Índia (CNN) – Um vídeo de lições de yoga datado de 1938, o 1º de seu tipo. Se yoga e um fenômeno cultural mundial hoje em dia é graças a esse homem, o grande mestre de yoga, BKS Iyengar. A partir dos ensinamentos complexos dessa disciplina passada de mestre a aluno, Iyengar levou o yoga as massas.

Guriji iniciou a sua pratica para curar sua própria debilidade e tuberculose. Um encontro afortunado com o violinista Yehudi Menuhin em 1952 abriu as portas de contato para o ocidente. Ele simplificou posturas complexas e executou centenas de demonstrações para o beneficio da nova audiência, transformando um segredo místico numa ciência, numa terapia acessível a qualquer pessoa. O foco e a precisão no alinhamento do corpo.

Hoje com 88 anos Guruji vive em seu Instituo em Puna na Índia onde ainda supervisiona aulas. Estudantes chegam de todo o mundo para aprender o que foi cunhado de “Iyengar Yoga” um ermo que ele mesmo não gosta de usar, mas uma marca registrada com muitos seguidores. Yoga e o mundo comercial atrás do mesmo e hoje em dia um negocio multibilionário, existem cursos em vários estilos nomes, mas o pioneiro de tudo isso, Guruji Iyengar prefere manter as coisas simplificadas. Encontramos-nos em seu prestigiado instituto em Puna.

Bloco A

AR: Guruji, bem vindo ao “Talk Asia”. Bem, yoga pegou totalmente o mudo como um furacão e você tem sido creditado como co-responsável por essa transição enorme. Você esperava esse tipo de impacto global?

BKS: Quando fui para Inglaterra e Suíça em 1954 nunca imaginei que o yoga pudesse atingir o mundo tão rapidamente. Embora eu tenha ido ao ocidente em 1954 eu capturei um publico somente em 1961. Levou-me sete anos para construir esse interesse dando centenas de demonstrações para atrair um publico sobre o tema. Depois de 1961 alguns alunos que vinham comigo por uma jornada longa foram se curando e isso também cresceu rápido e muito do credito vai para essa seção curativa que tem a pratica do yoga.

AR: Mas trata-se de uma antiga pratica indiana porque tantas pessoas no ocidente estão abraçando a mesma e fazendo dela um caminho de vida?

BKS: Num primeiro momento era apenas para levar prazer e alegria para o mundo. Todos querem prazeres sensuais, sexuais, felicidade. Entreguei algumas posturas que poderiam deflagrar isso. Depois perguntei se queriam isso ou algo mais. Então esse foi o ponto de mutação quando o interesse espiritual foi despertado. Levou bastante tempo, mas depois cresceu com rapidez.

AR: Você foi nomeado pela revista TIME de ser uma das pessoas mais influentes no mundo atual, você esperava isso?

BKS: Não nunca esperei me tornar uma pessoa mundialmente conhecida. Iniciei a pratica para me curar de tuberculose e as circunstancias me levaram a ensinar por isso agarrei isso como missão mais tarde.

AR: Como o Iyengar Yoga pode ajudar as pessoas?

BKS: Você sabe que eu presenciei muitas demosntracoes de yoga sem absolutamente nenhuma fundação e firmeza e deduzi que essa forma poderia morrer pois era apenas poeira e não poderia ajudar as pessoas. Então me convenci de que para atrair pessoas eu deveria apresentar cada fibra de meu corpo sem desalinhamentos, sem distorções, decidi que cada parte de fibra, sinus, músculos deveriam correr paralelos um ao outro nas áreas centrais e focais. Então iniciei a praticar trazendo alinhamento para as articulações, nos punhos, nos dedos, nos músculos, nos dois lados do corpo nas partes frontais de traseiras. Vi então que as posturas deveriam ser apresentadas dentro de uma forma mensurável.

AR: Posturas, asanas sendo o movimento físico.

BKS: Algo me disse que havia algo mais então decidi levar minha mente e intelecto a alongarem-se quando os músculos se alongavam e contrairem-se quando os músculos se contariam. Isso criou uma nova dimensão nas apresentações e essa dimensão nova atraiu ainda mas pessoas.Eles perceberam que o corpo precisa se equilibrar com o nível da mente e que precisa estar a par da inteligência conectada a mais alta sabedoria.

AR: Em anos recentes temos visto diversos tipos de yoga tais como: yoga para bebes, para mães, disco yoga, kickboxing yoga, etc. Aparentemente um aspecto comercial enorme sobre isso, isso te perturba ou incomoda? Você acha que estamos nos distanciando do ponto principal?

BKS: Sim, me perturba, pois yoga e uma ciência que faz com que associemos o corpo a mente, a mente a inteligência, a inteligência a consciência e a consciência ao self. Um tema tão nobre ser tratado comercialmente não e agrada pois a yoga pode não sobreviver. As pessoas tiram vantagens rotulando de forma diferente um conhecimento pouco assimilado pela maioria.

BLOCO B

AR: Guruji, esse seu centro tem o nome de sua esposa, nos fale um pouco sobre ele e o porquê de ter o nome de sua esposa.

BKS: Bom, quando me casei ela não sabia nada sobre yoga.Quando eu estava praticando eu não tinha como confrontar minhas descobertas com ninguém e praticava ate 10 horas ao dia sem sequer um espelho para ver as posturas.Havia uma luta interna dentro de mim e quando decidi que iria fazer demonstrações pedi para que minha esposa fosse o meu espelho. Ela me apoiou demais e nunca me disse vamos ao mercado ou ao cinema sempre validou todos os meus esforços na minha pratica. Ela teve tanta afeição e doação que o instituto ganhou o nome dela em honra a esse suporte inabalável.

AR: Suponho que foi com auxilio dela que você conseguiu realizar essas posturas incríveis, me fale um poço sobre isso.

BKS: Por exemplo, se você vê essas posturas percebe que existe um fluxo de energia bem distribuído nas partes. Veja bem, muitas pessoas quando fazem a postura do escorpião chamada swikasana deixam as mãos colapsarem para descansar a cabeça. Na minha versão você a energia subindo desde os dedos das mãos e mesmo com pés sobre a minha cabeça você vê os músculos da perna subindo. Dessa maneira eu equilibro cada parte da postura.

AR: Como voce faz isso? Simplesmente comprime, contrai tudo?

BKS: De jeito nenhum e um fluxo de expansão e extensão Você pode ver as axilas também, toda a perna alongada, não tem nada colapsando daí a energia pode fluir.

AR: Simplesmente surpreendente. Quantos estudantes você tem aqui?

BKS: Uns 700 a 800.

AR: Percebi que tem pessoas com feições indianas e outras não, que tipo de gente aparece por aqui?

BKS: a maioria são pessoas locais que vem aqui e nos meses de julho, agosto, setembro, outubro dezembro e janeiro estrangeiros. 90% das pessoas que chegam são professores que vem para aprender mais e retornar com aulas recheadas de mais estratégias.

AR: Obviamente que todos sabem quem e você e deve ser uma honra enorme estar aqui com você. Eu algum evento onde você esteve com essa platéia você chegou a pensar algo como “meu Deus isso e toda a influencia e longe que cheguei?”

BKS: O orgulho não subiu na minha cabeça isso e certo. Existe momento que a afeição aos meus estudantes e tanta que os trato como meus filhos também.

AR: Em 1952 houve o encontro do violinista Yehudi Menuhin que o levou de alguma forma a atenção internacional. Como isso ocorreu?

BKS: Bom eu não sabia quem era ele. Ele chegou a Índia e me avisaram que ele era o violinista numero um no mundo. Saiu no The Times of India que ele praticava sirsasana com Nehru. Então ele sabia algo sobre yoga. Ele me perguntou o que yoga e eu disse que ao invés de falar eu iria mostrar se ele quisesse. Ele disse que sim e me levou 45min para eu apresentar um curso completo. Depois eu falei para ele me apresentar o sirsasana dele. Ele aceitou e quando eu o ajustei na postura ele falou que nunca

AR: Quando você foi a 1a vez para a Europa como foi a sua recepção por la?

BKS: A Inglaterra governou a Índia por mais de 100 anos e era difícil para um indiano erguer a cabeça na Inglaterra. Todos trataram me como um escravo embora eu tenha sido um convidado para ensinar yoga. Então isso foi algo que eu disse na época como fazer para esses dirigentes e escravos tornarem meus dirigentes de escravos?

AR: Como você convenceu que o yoga era um caminho a ser seguido?

BKS: A minha mente estava tomada pelo yoga e eu queria que o yoga se popularizasse. Era uma tarefa muito difícil para aquela época, o que hoje em dia simplificou pois ensina-se em muitos lugares. Eu fiquei no hotel Deviar na Kensigton Road pois eu era um hospede de Menuhin, mas não podia tomar café pois eu era considerado negro.O mesmo me aconteceu em 1956 quando fui para Nova Iorque tive que ficar por ultimo no avião por ser indiano.

AR: E nunca te ocorreu após esses eventos de querer voltar para a Índia sem deixar nesses destinos os benefícios e ensinamento do yoga após esses tratamentos?

BKS: Bom, eu poderia ter lutado mas eu tinha esse objetivo em minha mente de propagar o yoga e hoje eu sou o rei do yoga na America. Essa mentalidade deles se modificou e hoje indianos são também respeitados na America.

BLOCO C

AR: Qual a filosofia atrás de seu modelo de yoga?

BKS: Por favor, não diga o meu modelo de yoga. Eu apenas aprimorei a qualidade desse conhecimento, inseri precisão num conhecimento antigo como a civilização. E tão tradicional esse conhecimento que o que eu fiz foi vestir ele um pouco para as pessoas sentirem atração.

AR: E por isso que tem tantas cordas e blocos e materiais nessa sala?

BKS: Esse material serve para que muitas pessoas que tem restrições físicas e estão em estado de convalescência possam extrair o beneficio da pratica sem excesso de estresse. Essas pessoas não poderiam de outra forma independente executar as posturas sem apoio dos materiais.

AR: Creio que uma das coisas mais difíceis seja entender como esses asanas, posturas físicas, ajudam o ser a realizar conexão com o ser mais profundo.

BKS: Sabe meu amigo, você esta enganado. Não são posturas físicas. O corpo e um ser externo, a mente e o ser interno. O ser real e invisível. Assim como a água e retida num vaso , o ser e retido num vaso que e o corpo. Então a não ser que o corpo seja purificado, santificado como você deseja entrar nas portas da alma?O corpo e como um forte chamado purusha. Pura significa forte e você entra e passa nas sete portas uma de cada vez, da pele para a carne, da carne para a mente, da mente para a inteligência, da inteligência para a consciência, da consciência para a luz maior, da luz maior para o consciente, do consciente para o self. São tantas portas nesse forte. Se você não abre a porta da frente como chegar nas demais? Esse e o valor do yoga que nos leva a abrir a porta da frente para entrar ar para entrar forca cósmica, e, através dessa forca cósmica, as demais portas são abertas e o corpo externo se unifica com o self interno. Esse ultimo e a base que não muda nunca.

AR: Você já parou para pensar onde estaria caso não tivesse a yoga na sua vida?

BKS: Provavelmente eu teria falecido a muitos anos atrás, eu não teria sobrevivido.

AR: Porque você pensa assim?

BKS: Porque eu sofria de tuberculose. A companhia de seguro saúde sabia inclusive que eu não resistiria na época eu tinha 25 anos e hoje chego nos 90. Concluo que o yoga me deu um bônus de vida de 75 anos ate agora.

AR: Dois de seus seis filhos trabalham com você aqui no instituto, como você vê a condução deles do que você iniciou?

BKS: Yoga pode ser praticado por todos, mas o yoga abençoa aqueles que merecem. Meus filhos estão todos definitivamente embebidos pelo yoga e tem a qualidade e afeição pela mesma.

AR: Um enorme prazer estar com você, muito obrigado.

BKS: Obrigado, obrigado.

AR: E isso e tudo por essa edição de Talk Asia, obrigado por estarem conosco. Sou Anja li Rao e meu convidado foi BKS Iyengar, mestre de yoga, fundador do Iyengar yoga. Veremo-nos em breve.

Acesse o site:
www.iyengaryogasaopaulo.com.br

 

Rua Gonçalves Dias, nº. 109 Pio Correa - Criciúma/SC