Aliança do Yoga

Este Centro possui Professores Filiados na Aliança do Yoga

Textos

Respiração Yogi Aumenta a Concentração

Respiração yogi aumenta a concentração
Conheça a técnica do Bhastrika pranayama e deixe a mente afiada

Por Renata de Sá

Conhecido como um dos exercícios de respiração que facilita a execução dos asanas (posturas), o Bhastrika pranayama traz imensos benefícios no dia-a-dia. A palavra pranayama possui dois radicais: prana e yama, que significam energia vital e domínio, respectivamente. Portanto, pranayama significa o domínio da energia vital, ou seja, da energia captada do universo, nesse caso, pela respiração.

Trata-se de um exercício respiratório feito basicamente pelas narinas, onde a ar é inspirado e expirado na mesma quantidade e no mesmo ritmo. Também conhecida como a respiração do fole, devido ao fato da execução se assemelhar ao movimento do fole, usado para acender fogueiras, no qual o ar liberado do objeto tem sempre a mesma potência e velocidade.

A professora de Yoga Elaine Paulino, em São Paulo, diz que o exercício consegue aumentar a quantidade de oxigênio no corpo e a execução correta do fole consegue expandir a capacidade respiratória do praticante. Com a oxigenação do corpo e um melhor funcionamento do sistema respiratório, ocorrerá uma melhora significativa na rotina do yogi. Além disso, ativa a memória, melhora a concentração, equilibra e fortalece o sistema nervoso induzindo a mente à serenidade e ajuda o organismo a liberar toxinas. Uma das principais funções da técnica é limpar os cílios nasais, muito prejudicados pelo excesso de poluição, principalmente para as pessoas que vivem nas metrópoles.

Para Elaine, uma das principais dificuldades no Yoga é o praticante respirar de forma correta. “Quem respira errado cansa mais rapidamente ao praticar os asanas. Eles têm a respiração curta e os músculos ficam tensos, dificultando a prática das posturas”, diz. Ela ainda explica que, depois que o corpo sai do estado de tensão, e aprende a respirar, ele seguirá naturalmente para o relaxamento e a execução das posturas ficarão mais fáceis.

Segundo o livro Pranayama de Swami Kuvalayananda (Ed. Phorte), a respiração Bhastrika é a rápida sucessão de expirações forçadas. Ao realizá-la, o abdômen é contraído, e com isso ocorre o equívoco por parte dos praticantes menos experientes, imaginando que o movimento é feito pela barriga e não pelo nariz.

Camila Reitz, professora de Yoga do Yogashala, em Santa Catarina, diz que não é considerado um dos pranayamas mais difíceis, porém, o exercício requer alguns cuidados. “Os iniciantes não conseguem controlar a respiração perfeitamente, sendo que eles respiram de forma descontrolada”, explica. A professora recomenda começar por exercícios mais fáceis, e depois de um tempo de prática, sempre na presença de um professor de Yoga, tentar o fole.

Segundo Camila, a respiração Bhastrika poderá produzir tontura depois de um tempo, e por isso, ela recomenda diminuir a quantidade de vezes que se faz o fole. Por isso, não é aconselhável o uso da técnica por todas as pessoas. Elaine Paulino não recomenda para quem tem bronquite e nem para gestantes e para iniciantes.

Execução

Na presença de um professor de Yoga, e depois de alguns meses de prática, a professora Elaine Paulino indica Bhastrika pranayama (Respiração do Fole).Sente-se na posição que preferir, mantendo as costas bem retas. Comece fazendo a respiração abdominal. Quando estiver pronto, acelere o ritmo da respiração, contraindo bem o abdômen toda vez que exalar. Aumente o ritmo e conte quantas exalações você conseguiu fazer. Esse ciclo pode ser feito quantas vezes quiser. Descanse alguns minutos e saia da postura se sentir tontura. A professora ainda indica sempre respeitar os limites do corpo, para não abusar.

Acesse o site: www.eyoga.com.br

 

Rua Gonçalves Dias, nº. 109 Pio Correa - Criciúma/SC