Aliança do Yoga

Este Centro possui Professores Filiados na Aliança do Yoga

Yin-Yang

pakua

 

Para se entender a cultura chinesa e conseqüentemente a MTC é preciso se entender também o conceito de Yin e Yang.

O Yin e Yang é um conceito da antiga filosofia chinesa. O Yin e o Yang são princípios ou forças complementares, opostas, interdependentes, enfim antagônicas. (MAIKE, 1995).

Este princípio vem de um sistema filosófico chinês, o Taoísmo, sendo que um dos expoentes mais conhecidos é um homem chamado Lao-Tsé. Ele escreveu um dos livros mais famosos do Taoísmo, que é o Tao Te Ching, onde é explicada a relação do Yin e do Yang, entre outras coisas.

 

A filosofia taoísta chinesa antiga considera que o yin-yang é o princípio do antagonismo pelo qual o princípio único de todas as coisas, o Tao, imaterial, permanente e potencial pode se materializar no mundo físico que é atualizado, mas não permanente, sujeito às mudanças e transformações, ao aparecimento e ao desaparecimento. (REQUENA, 1990, p. 81)

 

O símbolo utilizado para o entendimento do Yin e do Yang é o “Tai-Chi”.  

Este símbolo é representado por um círculo formado por duas cores, o preto e o branco. A parte branca do símbolo representa o Yang e a parte preta representa o Yin. (BERNARDO, 2006a).

Dentro da parte branca contém um pequeno círculo preto, e dentro da parte preta contém um pequeno círculo branco. Isto representa que dentro do Yin existe sempre o Yang e que dentro do Yang existe sempre o Yin.

No Yang maior existe o pequeno ou jovem Yin, e no Yin maior existe o pequeno ou jovem Yang. Podemos compreender desta maneira que no princípio Yang existe a semente de Yin e no princípio Yin existe a semente de Yang. Mais adiante entenderemos melhor esta questão quando for abordado o conceito de transformação do Yin em Yang e vice-versa. (REQUENA, 1990).

Segundo os chineses todas as manifestações do universo apresentam um aspecto Yin e um aspecto Yang, sendo lei da polaridade (Yin e Yang) e o princípio da mudança que movimenta e mantém o mundo material.

O Yin e Yang são também conhecidos na filosofia chinesa como o “DAO (lei básica do mundo natural) do céu e da terra [...]” (TEORIAS BÁSICAS DA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, 2005, p. 15). Na origem deste conceito cita-se que o Yin e o Yang, significavam um local, sendo que este poderia estar exposto ao Sol ou não. Os locais expostos ao Sol são considerados Yang e os locais que possuem sombra são considerados Yin. Vemos nesta origem que a luz é considerada Yang em relação com a sombra, que é considerada Yin.

O conceito de Yin e Yang é o suporte estrutural da MTC, do entendimento do homem, do universo, da natureza, dos métodos de diagnóstico clínico, das técnicas de tratamento, enfim do pensamento geral da MTC, e mais, do pensamento da cultura chinesa, do homem chinês.

O conceito de Yin e Yang é simbólico. O símbolo máximo que representa Yin, é a terra, e o símbolo máximo que representa Yang, é o céu. “Assim o homem, que se acha colocado entre o céu e a terra, provém dos dois.”

Para se compreender a teoria de Yin e Yang é importante sabermos que o Yin e o Yang não são absolutos. Eles, o Yin e o Yang, são dados em relação um ao outro. Por exemplo, o céu é Yang em relação a terra, o homem é Yang em relação a mulher, a água é Yin em relação ao fogo, o inverno é Yin em relação ao verão. Entretanto é sempre importante lembrar que estes conceitos não são absolutos, mais sim relativos, pois algo é Yin ou Yang, sempre em comparação com outra “coisa”.

Observando este conceito nota-se intrínseco, de pano de fundo, o princípio da mudança ou transformação. Este princípio é de essencial importância para o entendimento da teoria Yin-Yang e conseqüentemente do pensamento chinês. Segundo o pensamento chinês a única “coisa” que não muda é que tudo muda. A mudança é a lei do universo. Yin se transforma em Yang, a terra se transforma em metal, a madeira se transforma em fogo, etc.

E por esse princípio, o princípio da transformação, das mutações, das mudanças, surgiu o livro chinês mais famoso no ocidente, o I Ching, conhecido como o Livro das Mutações, sendo este o primeiro livro onde este conceito é tratado.

Texto produzido por Maykon Bernardo

 

Rua Gonçalves Dias, nº. 109 Pio Correa - Criciúma/SC