Aliança do Yoga

Este Centro possui Professores Filiados na Aliança do Yoga

O que é a Psicoterapia Bioenergética?

 

A Bioenergética foi criada a partir do trabalho de Wilhelm Reich, psicanalista, aluno de Freud, que depois desenvolveu os princípios da terapia corporal, em 1930. Ele começou a trabalhar diretamente com o corpo, com uma técnica que visava especificamente aprofundar e liberar a respiração, a fim de melhorar e intensificar a experiência emocional. Mais tarde, alunos de Reich, ampliaram esse método transformando-o no que se conhece hoje como Terapia Bioenergética. Juntos começaram a explorar diferentes possibilidades de trabalho envolvendo o corpo no processo terapêutico, buscando liberar as tensões, criaram as posturas para promover vibrações.
 
Tomando por base os trabalhos de Reich, o médico americano Alexander Lowen complementou, acrescentou e modificou as técnicas iniciais, até encontrar seu jeito próprio de trabalhar. Formulou seus próprios constructos teóricos e práticos e denominou sua escola de Análise Bioenergética que, tal qual a Orgonomia de Reich, é também uma escola de grande respeito e destaque.
 
A Análise Bioenergética combina a atuação sobre os níveis psíquico e somático, partindo da compreensão da personalidade em termos de corpo e energia.
 
Na idade adulta, as defesas emocionais que foram construídas na infância afetam a relação da pessoa consigo mesma e com os outros, traduzindo-se no caráter. Tal caráter está igualmente ancorado na mente e no corpo.
 
Na Bioenergética, a história e as defesas serão compreendidas com a ajuda de um terapeuta, ao mesmo tempo em que as emoções a elas associadas serão mais uma vez experimentadas a fim de que a restrição à sua expressão seja elaborada. Partindo-se do conteúdo verbal trazido pelo paciente à psicoterapia, chega-se ao trabalho com o corpo, que, junto à respiração, ao movimento, aos padrões de tensão, contam uma história. O trabalho corporal e a análise verbal alternam-se na psicoterapia de base Bioenergética.
 
A proposta é promover o reencontro entre o indivíduo, seu corpo e sua história: a Bioenergética une expressão do corpo e caráter psíquico, propondo um resgate da história pessoal do paciente, levando-o a compreender a função de sobrevivência de seus bloqueios e padrões de comportamento, numa viagem ao inconsciente ancorado no corpo, na energia e na personalidade, ao mesmo tempo em que busca progressão, integração e crescimento com prazer e satisfação.
 
A sessão de Análise Bioenergética tem a duração de 60 minutos, com freqüência que pode ser semanal ou quinzenal.
 
A Terapia Bioenergética é baseada no conceito de saúde vibrante, respiração, carga e descarga de energia, movimento livre e espontâneo. Compreende a personalidade, a qualidade dos relacionamentos, os processos de pensamento e a sexualidade, em função da energia presente no corpo. O ponto de partida é o trabalho corporal, buscando a integração entre corpo, mente e espírito.
 
Eles perceberam que era possível utilizar em conjunto, a respiração e as vibrações involuntárias, associadas ao som e aos toques sobre a musculatura tensa, para promover a ligação energética e emocional entre sentimentos e consciência. Iniciaram com os movimentos voluntários para despertar os involuntários e assim desencadear os sentimentos inconscientes enraizados na memória corporal.
 
A terapia bioenergética foi desenvolvida, primeiramente, como um método para tratamento dos sintomas neuróticos (depressão-ansiedade) e também nas doenças psicossomáticas, mas pessoas sem nenhuma queixa clínica poderão obter, com a terapia bioenergética, uma maneira satisfatória para resolver momentos de crise pessoal, aprofundar o auto-conhecimento ou liberar sua vivência em direção à alegria e à criatividade.
 
Os padrões corporais cronicamente rígidos, juntamente com as representações mentais, crenças e valores que sustentam esses padrões, constituem a estrutura de caráter, que influencia a auto-percepção física, a auto-estima, a auto-imagem e o intercâmbio com o ambiente.
 
O indivíduo é visto como uma unidade psicossomática. O que afeta a mente afeta o corpo, e o que afeta o corpo afeta a mente. As defesas psicológicas usadas para lidar com a dor e o estresse, tais como racionalizações, negação e supressões também estão ancoradas no corpo. E aparecem como padrões musculares que inibem a expressão. Esses padrões tornam-se inconscientes e passam a fazer parte da própria identidade da pessoa, impedindo que ela consiga se modificar, mesmo que entenda a natureza do problema. A leitura corporal se baseia na observação da energia, intensidade, fluxo ou bloqueios, autocontrole, auto-conhecimento, contato com a realidade interna, emocional, e a realidade externa, o mundo.
 
O objetivo da terapia é uma pessoa cheia de vida, capaz de vivenciar e expressar, adequadamente, prazeres e dores, alegrias e tristezas, raiva, amor e sexualidade. O prazer de ser pleno, fundamenta-se no estado vibratório do sistema. A atitude vibratória é responsável por ações espontâneas, liberação emocional e funcionamento interno harmônico. Os processos energéticos do corpo determinam o que acontece na mente, da mesma forma que determinam o que acontece no corpo, observando este, se pode trabalhar a liberação das emoções, sentimentos e crenças e ativar as funções necessárias à vida.
 
Seu corpo é a melhor fonte de informação sobre seu funcionamento mental, emocional e instintivo. É importante aprender a “ouvi-lo”.
 
Seus bloqueios expressam paralisações do sentir ou do expressar. É importante que se volte para seu sentir e que tenha liberdade de expressar suas sensações e emoções.
 
O que vem à sua consciência tem sempre a ver com o que está ocorrendo no corpo. Durante o trabalho corporal é importante que se mantenha focado nas sensações corporais e que comunique o que vier à consciência, seja na forma de idéias, crenças, imagens, lembranças, sensações, emoções ou impulsos.
 
A dor emocional e o prazer fazem parte da vida. Não é possível estar livre para o prazer e bloquear a dor, pois ambas são sensações vitais profundas. Quando se bloqueia a dor paralisa-se também o prazer! A dor é uma emoção, quando você a expressa, ela se vai deixando um grande alívio. A paralisação da dor gera sempre alguma forma de sofrimento que se manifestará por longo tempo. Sentir e expressar sua dor emocional, ajuda-o a crescer! Sua evolução é o melhor antídoto contra a dor emocional. O sofrimento existe porque sua evolução paralisou-se. A paralisação está ligada aos nossos apegos a crenças, auto-imagens, comportamentos e emoções infantis. Permita-se questionar sua visão de mundo e seja feliz!
Rua Gonçalves Dias, nº. 109 Pio Correa - Criciúma/SC